Passar em um concurso público é o seu sonho? Saiba que é o de muitas pessoas, que compartilham com você o desejo de uma carreira estável e promissora em um órgão público — indivíduos como você, de rotina atribulada e mil compromissos, mas que conseguem chegar lá. Hoje, você conhecerá a história de aprovados em concurso para inspirar a sua trajetória.

Essas pessoas mostram que é, sim, possível garantir uma boa colocação, mediante muito esforço, estudo, abnegação e disciplina. Conhecer essas histórias é um alento para quem está lutando para conseguir uma vaga, dedicando tempo e esforço aos estudos e esperando pela aprovação. Inspire-se nessas pessoas para construir a sua trajetória!

Foco nos exercícios e simulados fizeram a diferença para Renan

Nota mais alta do concurso do INSS na gerência de Cascavel, no Paraná, em 2016, Renan Locatelli conta como foi sua trajetória de preparação. Ele conciliou as aulas com o trabalho, já que dá expediente no Banco do Brasil, diariamente, das 9h às 16h. Prova máxima de que o trabalho não é empecilho para uma boa preparação para concursos. 

Renan mora na pequena cidade de São Pedro do Iguaçu, e ia diariamente até Toledo, para fazer as aulas. Trabalho, estudos e ainda viagens diárias não são muito cansativas? Ele disse que sim. “O cansaço bate, mas desistir não. Acho que quando você tem uma meta, tem que enfrentar tudo” diz ele, que é formado em agronomia e planeja continuar estudando para concursos.

O segredo da boa preparação, segundo Renan, foram os exercícios e simulados. Ele conta que foi por meio da prática que conseguiu chegar tão longe. “Pelo simulado, tu vai tendo ideia da preparação. Vinha tirando 70, 80 no simulado. Peguei férias, aproveitei pra pegar firme nos exercícios. Aí de 70, 80 pontos fui para 90, 100”, conta. Foi quando Renan percebeu que estava pronto para a prova.

A dica é: entenda melhor o seu próprio processo de aprendizado. Isso fará toda a diferença no seu desempenho. “Pra você passar em um concurso, precisa conhecer a sua forma de estudar. Para mim, o que deu certo foi fazer exercício em casa, e ir pro Focus. Tem gente que vai precisar ler apostila, por exemplo. O que importa é ter foco naquele concurso, e se não for nesse, vai no próximo”, conclui o dono da nota mais alta. 

Perseverança e foco fazem parte da história de Tati Pauli

Aluna e monitora do Focus, Tati Pauli teve uma decepção ao tentar ingressar na Polícia Federal. “Vim de uma reprovação na PF. Se eu tivesse desistido, não estaria aqui hoje”. Ela transformou o baque em motivação e, três meses depois, chegou a hora de comemorar: Tati foi aprovada como a mais nova integrante do Departamento Nacional de Execução Penal (Depen), e está feliz com a caminhada que se inicia. 

“Recado pra vocês: não desistam, se vocês estão lá estudando, é porque já acreditam em você. Esquece o resto e segue teu sonho, que vai dar certo”, diz ela. 

Foram provas desafiadoras, como relata Tati. Mas ela contou com o apoio dos professores e colegas do Focus Concursos. “Tudo o que os professores falam em sala de aula é muito mais. Cansei de dar tiro de doze. Teve muito gás lacrimogêneo, muito gás de pimenta”, comenta Tati. Mas tudo valeu a pena. Agora, Tati tem muito trabalho pela frente como agente federal de execução penal. 

Henrique Pompeo e a importância dos concursos intermediários

Henrique Pompeo foi aprovado no concurso para inspetor da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, mas seu nome já apareceu no topo da lista de provas da Brigada Militar e da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) daquele estado.

E isso não é tudo. Aprovado em uma série de concursos municipais, Henrique conta sobre a importância dos concursos intermediários para dar força e motivação à preparação para aquele seu concurso dos sonhos. 

Muitas vezes, o que parece ser um concurso intermediário acaba sendo a melhor opção. Então, Henrique lembra que, sempre que possível, o concurseiro deve se dedicar a outras provas, com áreas afins a dos seus objetivos, é claro, para complementar a sua preparação.

“No momento que estudei pra Susepe, fiz concurso das prefeituras. Por incrível que pareça, sempre vem uma questão que você não esperava. Me trouxeram partes do constitucional, do administrativo e outros temas que não tinha familiaridade”, diz Henrique.

Por isso, ele reforça: “Façam concursos da área, para não perder bagagem. Fazer a prova te ensina. Você aprende novas formas de ver a disciplina e novas questões. Ajuda a ficar cascudo”, diz ele. 

Pode parecer um esforço em vão, mas não é. Caso você seja aprovado, ganhará confiança e apoio moral e emocional. “Você se sente um concurseiro capacitado”, conclui Henrique. 

Mayara Castro mostra que o esforço compensa

Mayara Castro é mais um exemplo de que estudo, dedicação e muito esforço resultam em diversas aprovações “Estudo há três anos, focada. Comecei a estudar para a PRF, que é o meu sonho”. Realista, ela sabe que o concurso é o caminho para uma carreira promissora, e não para viver um mar de rosas. “Sei que, mesmo concursada, vou viver bem, mas não vou ser rica e milionária”, analisa. 

Ela concilia o trabalho e a família (tem um filho, com quem vive), mas conta com o apoio de todos, inclusive da equipe da Focus, onde trabalha. “A situação é difícil, tenho um filho pra sustentar. Tenho que me virar. Graças a todos que me apoiam consigo vencer as etapas”, conta ela. 

São quatro horas e meia líquidas de estudo: “Na hora do almoço e após o trabalho”, conta Mayara. Esse tempo é basicamente empregado em completar exercícios. “Como tenho pouco tempo, eu valorizo cada minuto. Eu sento e estudo, não tem segredo. É fazer exercício e, se errar muito, para e vai assistir a videoaula”, aconselha ela. Como já estudou bastante, ela prefere focar nos exercícios para dedicar seu tempo. 

Com esses exemplos, você, com certeza, se sentirá mais motivado a ir atrás do seu sonho de passar em um concurso. Afinal, se eles conseguiram, você também chegará lá!

Gostou de conhecer a história de aprovados em concurso? Está se sentindo mais motivado a continuar perseguindo os seus objetivos? Então, que tal compartilhar este post nas suas redes sociais, para que mais pessoas conheçam essas histórias?