Entenda como fazer uma redação para concurso público

Muitos candidatos fogem de concursos públicos que possuem prova discursiva. Saiba que uma redação não é um bicho de sete cabeças. Você precisa aprender a estrutura de como montar uma redação, estar antenado com as principais notícias para saber argumentar no texto e ter conhecimento dos requisitos que a banca organizadora irá avaliar ao escrever a sua redação. Confira abaixo dicas de como fazer uma excelente redação para concurso público.

Estrutura da dissertação

A redação é dividida em introdução, desenvolvimento e conclusão.

Introdução
A introdução é o seu cartão de visita. Inclua a sua ideia principal e apresente os seus argumentos (de 2 a 3). Para cada argumento terá que discorrer um parágrafo.

Desenvolvimento
Para cada argumento será um parágrafo. Nesse parágrafo vai desenvolver e aprofundar o tema de cada um deles.

Conclusão
Retome o tema da introdução e a síntese do tema.

Sidney Martins explica com detalhes como montar a estrutura da sua dissertação, confira:

Leia muito

Se a sua prova for discursiva você vai encontrar muitos textos discursivos em editorial nos jornais e revistas. O editorial é o espaço que o jornal/revista reserva para expor o ponto de vista da instituição acerca dos assuntos vigentes na sociedade. Se você vai fazer uma redação que trabalha atualidades você precisa ler editoriais porque o tema da sua prova pode aparecer nos editoriais do jornal.

Se você não pretende investir em jornais diários, pode optar por revistas. O professor Sidney Martins, recomenda:

O Focus Concursos semanalmente posta no Canal do Youtube, aula de Atualidades com a professora Carla Kurz, no qual aborda os principais assuntos que podem ser temas de redação. Veja abaixo a nossa playlist.

Conheça os critérios exigidos pela banca

Não adianta você ter uma ideia genial para escrever a redação se não cumprir os requisitos exigidos pela banca, como:

  • ortografia;
  • coesão;
  • coerência;
  • estrutura;
  • pontuação;
  • progressão temática.

Veja no seu edital quais serão os critérios de avaliação para a prova discursiva.

Não use a vírgula para respirar

O principal elemento da pontuação é a vírgula e a vírgula não é uma pausa de respiração. Na verdade, a vírgula é um processo sintático e para aprender a pontuação é necessário que aprenda toda a análise sintática como sujeito, predicado, objeto direto, adjunto adnominal, adjunto adverbial e por aí vai. Sidney recomenda estudar a pontuação mais para o final porque depende de outras estruturas, veja abaixo:

Escreva na ordem direta

A ordem direta é primeiro o sujeito, depois o verbo e depois o complemento. Essa ordem facilita para você que escreve a redação e para a pessoa que lê, nesse caso o avaliador.

Privilegie o período curto, pois se fizer um período muito longo pode correr o risco de erro de concordância verbal porque o núcleo do sujeito pode ficar muito distante do verbo. O período longo corre o risco a dois erros gramaticais:

  • erro de pontuação: não pode separar o sujeito do verbo assim como não pode separar o complemento exigido por ele.
  • ordem indireta: porque se inverte a ordem dificulta a compreensão.

Seja simples e objetivo

Quanto mais simples o texto melhor para o avaliador porque vai compreender o que você quer dizer e a tendência da nota é subir. Se a redação for muito rebuscada tendendo a ser prolixo pode dificultar a avaliação do avaliador e pode ter a redação assinalada com erro de coesão e coerência.

Faça o estudo do português no seu dia a dia

Acredito que já deve ter acontecido contigo de ao escrever uma palavra no papel não lembrar onde vai o acento, por exemplo. Isso é devido a estarmos acostumados com o corretor ortográfico do celular e também a utilizar palavras abreviadas no nosso dia a dia.

Se possível, desabilite o seu corretor ortográfico e tudo o que você ver avalie se a grafia está correta. Caso tenha dúvidas, anote e confira depois. Dessa forma, o português fará parte do seu dia a dia e na hora da prova não correrá o risco de dar o famoso branco ao escrever uma palavra.

Coloque as técnicas em prática

Pode ser que no dia da prova você sinta um desconforto e não consiga fazer as 20 linhas, por exemplo. Por isso, você precisa produzir e praticar muito. O hábito da produção textual é tão importante quanto o hábito da leitura. Produza no mínimo uma redação por semana.

Solicite para que outra pessoa faça a correção da sua redação. Dê preferência para alguém que não conheça a sua letra, assim você saberá se a letra está legível para leitura. Se puder solicitar para que um professor corrija, excelente.

Lembre-se que o examinador terá centenas de redações para corrigir e não vai ficar tentando adivinhar o que você escreveu no texto. A redação pode ser escrita em letra de forma ou cursiva.

Respeite as regras básicas de texto

Cuide com o número de linhas estipulado, recuo do parágrafo, espaço da linha;
Use a caneta correta;
Não assine o texto;
Evite palavrões, jargões, gírias e regionalismos;
Não abrevie palavras;
Cuidado com repetição de palavras;
Não “encha linguiça”;
Elimine expressões difíceis;
Respeite as normas gramaticais.

Procure reservar um tempo para reler a sua redação antes de passar para a folha de redação. A chance de encontrar possíveis erros são grandes.

Curso de Redação para Concurso

O Focus Concursos oferece curso de redação com os grandes mestres:
Curso completo – Redação na prática com Douglas Wisniewski
Redação e Redação Oficial – Curso para concurso com Sidney Martins

Conheça nossos planos de Assinatura Ilimitada Focus Concursos. Confira mais detalhes aqui.

Kaire Sena

Kaire Sena é Jornalista, formada pela UNIPAR - Universidade Paranaense desde 2006.

Pós-graduada “Lato Sensu” em Assessoria de Imprensa e Comunicação Empresarial – UNIVEL - União Educacional de Cascavel desde 2009. 
Com vasto conhecimento na área de concursos públicos, é gestora de conteúdo editorial no Focus Concursos.

Carregando...