Não cometa esse erro. Pode custar a sua aprovação!

Podemos concordar que permanecer no mesmo lugar é mais cômodo, não exige esforço algum e é simplesmente mais fácil. A verdade é que pessoas acomodadas, geralmente, são as mesmas pessoas que passam a vida reclamando que nada muda, que não prosperam, acreditando que o sucesso vai cair dos céus, de mão beijada...

Mas a realidade é diferente. O sucesso é resultado de luta, de esforço e muito suor. Você já deve ter ouvido o ditado popular: “O que vem fácil, vai fácil...” e na vida é exatamente assim, dificilmente você vai conseguir realizar os seus sonhos sem levantar da cama e ir à luta.

Foi pensando nisso, que o diretor de operações do Focus Concursos, Evaldo Roberto, bateu um papo nas redes sociais (@focusconcursos no Instagram), para estimular aqueles concurseiros que, com o passar do tempo acabam desanimando com os estudos.  Evaldo citou a história do sábio e da vaquinha, relacionado aos estudos e como é importante controlar suas emoções, pensar positivo e sair do comodismo para conquistar os seus objetivos!

“Não precisa esperar sua música preferida tocar no rádio, tenha ela com você! Leia algo que faça você evoluir, reprograme sua mente para vitórias. Aumente sua resiliência, crie hábitos mentais de dar ordens a você e vá até o final! Pare de negociar com você...”, salientou Evaldo.

E o que a história da vaquinha tem a ver com concursos, com estudos e com você? Confira essa história que apesar de simples e até mesmo boba, pode abrir a sua mente para diversas coisas que você faz e nem percebe que estão te deixando acomodado.

Parábola do sábio e da vaquinha
 

Um sábio passava na floresta com seu discípulo. Avistou uma casinha pobre, aos pedaços. Nela moravam um casal com três filhos, todos malvestidos, sujos, magros e aparentando subnutrição.

O sábio pergunta ao pai de família: “Como vocês sobrevivem? Não vejo horta alguma, não vejo plantação alguma, não vejo animais”. O pai respondeu: “Nós temos uma vaquinha que nos dá alguns litros de leite por dia. Uma parte do leite nós tomamos, a outra trocamos na cidade vizinha por alimentos e roupas e assim vamos sobrevivendo…”.

O sábio agradeceu e saiu novamente pelo caminho. Logo em seguida o sábio avistou uma vaquinha e ordenou a seu discípulo: “puxe aquela vaquinha até o precipício e empurre-a precipício abaixo”. Mesmo sem compreender a ordem, o discípulo a cumpriu – empurrou a vaquinha no precipício. Ficou pensando na maldade do sábio em mandar matar a única fonte de subsistência daquela família. Aquilo não saiu da cabeça do discípulo por muitos anos.

Alguns anos depois, passando pela mesma região, o discípulo lembrou-se daquela família e do episódio da vaquinha. Resolveu voltar àquela casinha e, teve uma grande surpresa!

No lugar da pobre casinha, havia uma bela casa, um pomar ao redor, várias cabeças de gado, um trator novo na porta. Avistou o mesmo pai agora bem vestido, limpo, saudável. Logo apareceram a mulher e os três filhos, todos bonitos e aparentando saúde e felicidade.

Quando o discípulo perguntou a razão de tantas mudanças nesses últimos anos o pai da família respondeu: “nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Sem a vaquinha nós tivemos de nos virar e fazer outras coisas que nunca tínhamos feito. Começamos a plantar, criar animais e usar nossas cabeças para sobreviver, daí vimos que éramos capazes de fazer coisas que nunca havíamos imaginado, conseguir coisas que achávamos impossíveis, porque nunca havíamos tentado fazer. Sem a vaquinha, nós fomos à luta, só tínhamos essa alternativa – lutar para vencer”.

O autor dessa parábola é desconhecido, mas parece que ele conhece cada um de nós quando, com suas palavras e personagens simples conseguem provocar a sensação de que precisamos fazer mais.

Diariamente precisamos empurrar nossas “vaquinhas” para que possamos sair à luta e conquistar os nossos objetivos. Estudar para concursos públicos demanda tempo, é cansativo, mas a aprovação vale a pena. Porém ela não vai chegar até você de mão beijada, você precisa se esforçar e concorrer com outros milhares de concurseiros que já se libertaram de suas vaquinhas e estão correndo atrás.

E aí, vai continuar sobrevivendo da vaquinha ou vai se libertar do que te mantém acomodado e vai realmente correr atrás dos seus sonhos?

Matheus Vieira

Jornalista, graduado pela Univel Centro Universitário em 2016. Leitor e escritor assíduo, possui experiência com produção textual e marketing digital. 

Carregando...