Não passei no concurso, por que devo tentar de novo?

Muita expectativa e muita ansiedade depois da prova para um cargo público tão desejado quanto concorrido. São vários sentimentos acompanhados por muita decepção: "não passei no concurso!". Acabou-se a chance? A sensação — diante de situações em que depositamos grandes esperanças e para as quais, às vezes, dedicamos bastante energia — costuma mesmo ser de desalento.

O desânimo é maior quando não é a primeira vez em que não se consegue aprovação, principalmente quando já houve várias tentativas. Mas a resposta ao "acabou a chance?", é esta: Não!

Não desanime: tente outra vez

Então, vale a pena tentar uma vez mais? Sim! Pouco importa o número de tentativas anteriores, porque bons concursos são mesmo muito concorridos e passar não é questão apenas de sorte. Muita gente tenta, durante anos, até ser bem-sucedido.

Mas, o que fazer depois de um mal resultado? O período seguinte à não aprovação em um concurso deve envolver reflexão e ações. Confira as dicas a seguir, para colher bons frutos da próxima vez.

1. Descanse antes de realizar qualquer prova

Descanso não é apenas um presente para quem se dá bem. Aqueles para quem as coisas não saíram do jeito esperado também merecem descansar, porque esse é um bom remédio para repor as energias. Isso mesmo: repor energias, para entrar de novo no jogo, preparando-se para outros desafios que virão.

Assim, depois de ver o resultado negativo em um concurso, se permita descansar durante alguns dias, sem mergulhar em apostilas e revirar páginas e páginas. 

Relaxe, até porque esse período sabático não será para sempre. Fique à vontade para:

  • Dar uns pulinhos ao shopping;
  • Fazer uma hora na praça;
  • Ir a algum evento (em qualquer cidade costuma haver coisas boas e, inclusive, gratuitas);
  • Ver aquele vídeo que faz sucesso nas redes sociais;
  • Curtir algum clipe no YouTube e por aí vai.

Logo depois, é o momento de retomar os estudos, porque mais concursos virão pela frente. 

2. Relembre as questões de provas passadas

Descansada a cabeça, reveja as questões da prova. Observe os pontos nos quais falhou. Essa é uma boa forma de detectar erros na forma de estudar: observar pontos que, talvez, tenham sido negligenciados.

Se foram muitos erros, é sinal de que você precisa investir mais tempo de estudo nesses itens, que escaparam e com os quais você pode se deparar novamente em outra prova.

3. Repense sua estratégia de estudos

O fato de não conseguir pontuação satisfatória em uma prova não dá sinais somente sobre os pontos com maior necessidade de estudo. Eles falam também a respeito do modo como você estuda, de seus hábitos e da estratégia adotada. Pensar apenas em reforçar certos conteúdos não basta, se sua forma de estudar estiver comprometendo seus resultados.

Entre atitudes com potencial para prejudicar o desempenho, estão falhas como:

  • Não dedicar o tempo necessário aos estudos;
  • Perder a concentração por envolvimento com elementos de distração, tais como TV, internet e outros meios de entretenimento;
  • E, também, cometer o erro de não priorizar a melhora dos seus pontos fracos.

4. Estabeleça um roteiro para passar no concurso

Depoimentos de pessoas aprovadas em concursos, ou daqueles que costumam colecionar boas notas (mesmo em outros tipos de exame) mostram que não é apenas questão de Q.I. De modo geral, essas pessoas são metódicas, dedicadas e persistentes.

Essa persistência, por sua vez, só é eficaz quando não se confunde com insistência no erro. É preciso persistir em princípios tais como:

Administrar bem o tempo

Sempre ouvimos falar em "administrar o tempo" e expressão parece traduzir apenas a distribuição de tarefas ao longo do dia. O sentido exato, na realidade, é mais amplo: significa saber utilizar, com eficiência, cada parcela de tempo que destinamos a isso ou aquilo. Assim, nos horários reservados ao estudo, estudar bem e com método é imprescindível.

Estudar sempre conhecimentos gerais

Mesmo quando não há nenhum concurso específico em vista, há disciplinas que valem ser estudadas sempre, porque estão presentes em diversos concursos, das mais diversas áreas. É o caso de direito administrativo, língua portuguesa e matemática.

Aprofundar-se na área para a qual você está se dedicando

Você pode também optar por uma área de interesse. Neste caso, aprofunde-se nos conteúdos pertinentes a ela, evitando se perder em meio a assuntos que em nada contribuem para seu objetivo.

Checar provas anteriores

Estudar provas de concursos anteriores é indispensável. No entanto, é ainda mais eficaz depois de você já ter definido sua área de foco. Caso contrário, você corre o risco de gastar tempo demais com questões que serão de pouca ajuda.

Examinar o estilo da banca organizadora

As instituições organizadoras de concursos têm estilos, que, se bem considerados pelo candidato, ajudam a aumentar seu desempenho. Enquanto umas valorizam questões bem objetivas, outras apostam em textos longos e complexos. Há ainda aquelas que exploram pegadinhas em que o candidato pode escorregar, se não ficar muito atento.

Ao saber, portanto, qual a banca organizadora de um concurso em que você está apostando, conhecer outras provas organizadas pela mesma instituição é ótima forma de se orientar bem.

Saber o momento de mudar o ritmo

Falamos que administrar o tempo é saber explorá-lo adequadamente. Pois então: essa exploração implica também diferenciar o ritmo, quando você está mais distante ou mais perto da época da prova. Quando o período do exame se aproxima, é hora de estudar com mais intensidade, reservando mais horas e aumentando a frequência de exercícios.

5. Considere a opção de fazer um curso

Estudar sozinho exige uma capacidade de autonomia que nem sempre nasce com a pessoa e precisa, portanto, ser exercitada. Por isso, investir em um curso preparatório é sempre bom, principalmente se você já tentou estudar sozinho e não obteve bom resultado.

Além das opções presenciais, existem vários cursos para se fazer à distância, alguns com planos diferenciados: uns gratuitos, outros pagos, mas que, de qualquer forma, costumam ter um custo acessível.

Algumas instituições oferecem recursos como videoaulas, que podem ser acompanhadas em qualquer horário e lugar. Além disso, certas escolas investem em meios para facilitar o suporte ao aluno.

Antes de escolher onde estudar, faça uma pesquisa, checando avaliações de outros concurseiros e comentários sobre professores, material didático e qualidade do atendimento às dúvidas.

Esperamos que já tenha se animado para seguir adiante novamente! Então, compartilhe essas dicas nas redes sociais e ajude seus amigos concurseiros na corrida pela aprovação.

Carregando...