Planejamento financeiro para concurseiro: tudo o que você precisa saber!

Está sentindo que dessa vez será diferente ou a desmotivação ainda é um problema? De fato, passar em um concurso não é uma das metas mais simples, mas saiba que o seu desejo de enfrentar essa trajetória já é um passo fundamental para o seu sucesso. Nessa caminhada, a fase inicial deve ser feita com maestria: o planejamento financeiro.

Transformar a sua sede de estudar em estratégias e metas reais exige uma dose de planejamento. Os seus futuros passos precisam estar meticulosamente calculados para que nada saia do controle. Afinal, como diria Peter Drucker, pai da administração moderna, “o que pode ser medido, pode ser melhorado”.

Quando falamos em gastos, essa é uma máxima ainda mais presente, já que tudo está direta ou indiretamente ligado a quanto você gastará para fazer acontecer. Quem se dedica a concursos públicos deve se manter sempre alerta acerca da própria situação financeira para garantir uma preparação segura e bem-sucedida.

Sabendo da relevância de um planejamento financeiro para concurseiros, decidimos construir este artigo com tudo o que você precisa saber sobre essa fase. Vamos lá?

Conheça a importância de um bom planejamento financeiro

Um planejamento serve para antecipar passos, evitar surpresas e mensurar resultados. O planejamento financeiro não foge à regra e pode ser construído a partir de inúmeros objetivos, entre eles, estudar para concursos. Confira outros benefícios desse planejamento.

Maior controle dos gastos

Gastos desnecessários não parecem tão desnecessários quando não temos objetivos maiores e perspectivas de futuro com a nossa renda. Mesmo sabendo que o dinheiro pode ser gasto com coisas relevantes, o pouco que é retirado ou transformado em dívida não aparenta trazer grandes prejuízos, pelo menos em curto prazo.

É por isso que é necessário atribuir um valor ao seu dinheiro. Controlar os gastos torna-se uma atitude instintiva quando você sabe que, impondo certos limites, terá um retorno positivo futuramente.

Direcionamento adequado para sua renda

O planejamento financeiro é baseado em metas pessoais que funcionam como uma espécie de investimento, já que possuem uma relevância significativa na sua vida (como os custos em torno da preparação para concursos). Esse investimento funciona diferentemente dos gastos obsoletos, que normalmente são fruto apenas do impulso em comprar determinado produto.

Transparência da sua situação financeira

O relatório Competências em educação financeira, divulgado pelo Banco Central (BC), revela que boa parte dos brasileiros não cultiva o hábito de poupar e administrar a sua renda. Segundo a pesquisa, 56% dos participantes afirma não fazer um orçamento doméstico e 72% diz não ter poupado nos últimos 12 meses.

Entre esses números, pode ter aqueles que se preparam para concursos, reproduzindo certos padrões prejudiciais para o bolso de qualquer um. Por isso, se você deseja ficar longe dessas estatísticas e garantir uma preparação tranquila, basta estar em dia com os seus gastos com um planejamento financeiro.

Facilidade para alcançar objetivos

Entre os seus sonhos e a sua realidade, tudo pode parecer muito diferente e distante. Isso acontece porque a nossa mente tende a definir intuitivamente esses dois exemplos como coisas antagônicas. Mas quando criamos um processo, uma série de atitudes que ligam os nossos sonhos ao nosso atual estado, tudo parece mais real.

É assim que funciona o planejamento financeiro para concurseiro. Entre o cargo almejado e o seu estado atual, existem vários encargos, principalmente financeiros. Por isso, nada melhor que analisar tudo o que é necessário pagar e quanto será preciso ganhar para atingir essa meta de vida.

Planeje-se com antecedência

Agora que você entende a importância de um bom planejamento financeiro para estudar para concursos, chegou o momento de aprender melhor como elaborar o seu. A primeira coisa a se fazer é começar tudo com antecedência.

Em outras palavras, você não deve esperar até os editais dos concursos serem publicados para começar do zero, porque o tempo entre a publicação do edital e a aplicação da prova é muito curto, normalmente de 60 a 90 dias.

Tenha em mente que, quanto mais cedo começar, maiores são as suas chances de obter sucesso. Uma atitude muito válida é tomar como base os editais e as provas das versões dos anos anteriores do concurso. Caso haja mudanças pontuais nas regras dos editais, você terá um bom tempo para analisar as alterações e talvez repensar as estratégias.

Além disso, no lugar de se inscrever em um concurso para o próximo mês, por que não se preparar com antecedência para a próxima edição? Esse tipo de atitude permite que você tenha muito mais tempo para se organizar e estudar tranquilamente.

Conhecer os concursos do seu interesse que serão realizados daqui a alguns meses é uma saída mais inteligente que gastar com taxas de concursos para os quais você não se preparou adequadamente.

Avalie a sua situação financeira

Dívidas, renda, ganhos e gastos. Separe um tempo para colocar tudo isso na ponta do lápis. Esse é um passo essencial no planejamento financeiro, pois você consegue obter um panorama realista da sua situação. Tudo o que você gerenciar daqui para frente será baseado nessa análise.

É normal que muita gente tenha noção do que gasta, mas evita encarar essa avaliação com medo de frustrações. Sim, é uma tarefa difícil, mas enfrentar de peito aberto os problemas financeiros é a sua única saída para solucioná-los.

Afinal, como será possível financiar os seus estudos para concursos sem se certificar de que no final do mês sobra algum dinheiro? É preciso colocar os pés no chão e encarar os fatos. Sabendo disso, é importante destacar que fazer a avaliação da sua situação financeira vai muito além de somar tudo o que você gasta. É necessário:

  • esclarecer o seu ganho total no mês (se for possível, a média);
  • identificar as despesas fixas (faculdade, imóvel, contas de água, conta de luz, celular etc) e obter o valor total;
  • avaliar a situação dos cartões de crédito (e procurar negociar uma maneira viável para quitar possíveis dívidas);

Essa análise permite que você deixe de conservar certos hábitos de consumo prejudiciais para o seu bolso e comece a economizar mais dinheiro. Portanto, depois de colocar tudo na ponta do lápis, basta subtrair o seu ganho médio mensal pelo gasto.

O valor que sobrar dessa simples conta será o fundo disponível para começar a financiar os seus estudos para concursos. Caso o resultado seja negativo, esse é o momento de cortar gastos e arranjar maneiras de conseguir o dinheiro necessário, como solicitar um empréstimo bancário, recorrer aos familiares ou até avaliar as chances de pedir um aumento salarial.

Saiba quanto será gasto com os materiais de estudo

Uma parte importante dos custos de um concurseiro é com materiais de estudo de qualidade e atualizados. Eles guiarão os estudantes durante a preparação, por isso, devem ser selecionados com cuidado.

Hoje existem mil e uma maneiras de se preparar para concurso público. Para saber com exatidão quanto você gastará com materiais de estudo, é preciso avaliar algumas possibilidades:

Estudar gratuitamente

A falta de dinheiro já não é mais um obstáculo para quem deseja estudar com qualidade e cultivar o sonho da aprovação. O mar de informações democratizado com a internet permite que vários estudantes consigam estudar gratuitamente para concursos.

Milhares de sites e plataformas online disponibilizam conteúdos gratuitos, além de cursos grátis para somar na preparação. O YouTube tem se mostrado outra fonte de informações valiosa e gratuita para os concurseiros. Muitos canais publicam dicas e videoaulas sobre inúmeros assuntos comuns em concursos.

Pesquisar cursos online

Se você deseja uma preparação mais sistemática para o cargo escolhido, pesquisar cursos online pagos é uma ótima ação. O custo-benefício do EAD (Ensino à Distância), em contraste com os cursos presenciais, é claro: por não exigir gastos de estrutura com os alunos (cadeiras, ar-condicionado, fichas etc), o preço tende a ser mais em conta.

O valor cobrado pelo curso preparatório normalmente contempla os materiais de estudo para suporte na preparação, além de videoaulas e simulados com questões semelhantes às do concurso. Isso pode resultar em uma economia ao somar todos os gastos.

Procurar apostilas para concursos

A compra de apostilas é uma alternativa para quem deseja pagar um valor único e obter acesso a um compilado de assuntos específicos para o cargo almejado do concurso. Os preços podem variar dependendo da empresa, da maneira que a compra será realizada (online ou não) e da disponibilidade do material (PDF ou físico). Esse pode ser um gasto extra no planejamento financeiro.

Investir em itens de suporte aos estudos

A qualidade do seu aprendizado depende diretamente do ambiente de estudos e dos seus itens básicos. Você pretende estudar deitado sobre a cama? Essa pode não ser uma das melhores ideias. Por isso, é necessário avaliar o que ainda falta no seu canto de estudos.

Cadeira confortável, mesa adequada, luminária, canetas, cadernos e o que mais você precisar deve estar incluído na lista dos materiais de estudos. Boa parte do que é necessário para estudar com conforto você já pode ter na sua casa, o que significa que você não precisará gastar muito com esses itens.

Separe uma quantia para pagar as taxas e inscrições

Uma parcela significativa dos gastos do planejamento financeiro fica por parte do valor das inscrições dos concursos. Para separar a quantia mais adequada, é preciso tomar algumas medidas. Veja!

Definir os concursos que você deseja fazer

Você deve conhecer pessoas que decidem fazer um determinado concurso para “adquirir experiência”. Essa é uma atitude válida, já que a arte de fazer concursos requer certo aperfeiçoamento. No entanto, o problema é quando não há o menor interesse pelo cargo e, por consequência, não há uma preparação adequada para a prova.

Isso resulta em um gasto de dinheiro desnecessário. É por isso que é muito importante definir bem os concursos que você tem o real desejo de fazer.

Somar o valor de taxas e inscrições

Como a ideia é começar a avaliar os custos desde cedo, talvez você não terá em mãos o valor exato de cada inscrição. Por isso, vale a pena pesquisar edições passadas de concursos realizados pela mesma instituição e mensurar o valor total. Você também pode encontrar mais informações sobre os valores em grupos de estudos para concursos nas redes sociais.

Deseja fazer um concurso em outro estado ou em um município distante? Fique de olho nas taxas cobradas em transportes coletivos e nos gastos com alimentação e (se necessário) hospedagem.

Guardar o valor total

Já tem os cursos definidos? Mensurou o valor total de taxas e inscrições? Agora você precisa manter o dinheiro em um local seguro até as datas de pagamento. Para isso, você pode investir em uma poupança fácil ou até solicitar que o valor em questão da sua conta bancária seja realocado para algum tipo de investimento com boa rentabilidade.

Se você optar pela segunda maneira de guardar a quantia, certifique-se de que você sabe o que realmente está fazendo, pois o foco é manter ou aumentar o seu dinheiro, e não obter riscos de diminuí-lo.

Tenha uma reserva de emergência

Por mais detalhado que seja o seu planejamento financeiro, é sempre importante estar atento aos gastos inesperados. São várias as situações que podem pegar você de surpresa.

Diante disso, cabe o seguinte questionamento: por quanto tempo você conseguiria manter o seu atual padrão de vida ao depender da sua reserva? Infelizmente, a maioria dos brasileiros não conseguiria por muito tempo ou logo chegaria à falência.

Os motivos dessa tragédia são frutos de um padrão de consumo acima da realidade financeira: em vez de poupar um montante que sobrou no final do mês, por exemplo, prefere-se gastar com investimentos momentâneos (passeios, roupas, eletrônicos etc).

Para garantir que você não seja o próximo a passar por esse tipo de situação, é preciso se planejar para alimentar uma reserva de emergência. Assim, em momentos imprevisíveis, não será necessário se endividar com um financiamento bancário ou vender algum bem.

Quanto é preciso guardar?

Saiba que não existe uma regra para todos, pois esse valor pode variar em relação ao seu padrão de vida. No entanto, o mais recomendável é que se crie um fundo que possa sustentar as suas despesas tranquilamente durante um período de 3 a 6 meses, e idealmente durante 1 ano.

Portanto, caso as suas despesas somem o total 1.000 reais ao mês, é necessário que a sua reserva de emergência tenha o mínimo de 3.000 reais. Em um cenário mais otimista, o ideal é que o fundo tenha de 6.000 a 12.000 reais, nesse caso.

Se a causa da retirada do dinheiro for o desemprego, por exemplo, você terá o mínimo de três meses para organizar a sua vida e conseguir uma nova fonte de renda, sem comprometer diretamente os custos exigidos na preparação para concursos.

Em quais situações usar a reserva de emergência?

Lembre-se que a reserva deve ser utilizada apenas em reais situações de emergência. Isso significa que você deve ter muito cuidado para não confundir desejos e urgências. Trocar de carro a cada 3 anos, por exemplo, não é um motivo para usar o fundo.

Tenha em mente que as situações mais necessárias envolvem problemas que comprometem a sua saúde pessoal ou profissional, direta ou indiretamente.

Utilize ferramentas digitais

Tão importante quanto construir todo o planejamento financeiro, fazer o controle dos gastos no dia a dia é uma ação essencial para o cumprimento de tudo o que foi planejado. Nem sempre essa é uma tarefa fácil, já que exige muita disciplina e dedicação. Mas a dor de cabeça e a frustração que ela pode evitar mostra que vale a pena todo o esforço.

Para cultivar esse hábito, as ferramentas digitais são as melhores saídas. Hoje, a tecnologia conta com diversas ferramentas para que você consiga administrar melhor o seu tempo e dinheiro, com muita simplicidade e segurança.

Mesmo que você seja adepto do papel e caneta, experimentar fazer o controle do seu orçamento de maneira digital é uma boa oportunidade, já que torna essa ação mais dinâmica e prática, sem ocupar espaço pela casa com papéis.

Para os concurseiros, as ferramentas digitais esbanjam vantagens. Automatizar o orçamento pessoal significa menos tarefas para se preocupar, o que leva mais tempo e paciência para se dedicar aos estudos. Por isso, não tem mais desculpas para não controlar os gastos, certo? Confira algumas possibilidades:

Planilhas digitais

Quem não conhece as famosas planilhas financeiras? Você pode encontrar milhares de planilhas personalizadas na internet. A plataforma do Excel oferece diversos modelos predefinidos, tanto para quem tem o programa no computador quanto de maneira online no site da Microsoft. O Google também conta com a sua opção para criar planilhas e gerenciar os números de qualquer lugar.

Existem diversos estilos que se diferem a partir do seu objetivo. As planilhas lhe previnem de alguns cálculos para manter os seus dados atualizados, dando a você a mordomia de apenas colocar as informações essenciais. Por isso, é um item que não pode faltar na rotina de quem está se planejando financeiramente para concursos.

Aplicativos de controle de gastos

Além das planilhas, outra maneira que você pode adotar no dia a dia e controlar o seu orçamento pessoal são os aplicativos para celular. Essas ferramentas tornam tudo mais simples e deixam a sua situação financeira literalmente nas suas mãos.

A seguir, listamos 5 aplicativos de controle de gastos que você pode encontrar na loja de “apps” do seu celular. Confira!

GuiaBolso

Disponível no App Store e no Google Play, o GuiaBolso permite que você acompanhe a movimentação financeira das suas contas bancárias, a partir das senhas de visualização. Você pode adicionar e excluir quantas contas quiser, além de identificar extratos, transações etc.

Organizze

O Organizze evita que você esqueça das contas a pagar, apresenta um recurso de Metas, que lhe ajuda a atingir objetivos, e analisa os seus ganhos e gastos com gráficos simples. Ele está disponível no App Store e no Google Play.

Money Care

Esse é um aplicativo de controle de gastos 100% brasileiro. Ele permite que você acompanhe a movimentação financeira das suas contas bancárias, obtenha relatório sobre os gastos e verifique a sua situação financeira para o mês atual e para os próximos. O Money Care está disponível no App Store e no Google Play.

Finance

Esse é um aplicativo completo para gestão financeira. Com ele, você pode acompanhar transações financeiras de qualquer tipo de conta bancária, listar as suas metas de compra, estabelecer conexão direta com os principais bancos para realizar pagamentos etc. O Finance está disponível no App Store e no Google Play.

Minhas Finanças — Gerenciador Financeiro Pessoal

Nesse aplicativo, você pode verificar extratos detalhados de cartões de crédito e contas cadastradas, obter gráficos de evolução das suas despesas, controlar despesas etc. O Minhas Finanças está disponível apenas no Google Play.

Todas essas ferramentas digitais são extremamente eficazes para os concurseiros. Por outro lado, você também pode utilizar práticas mais tradicionais na sua rotina, como o quadro de avisos. Essa é uma ótima maneira de se lembrar das suas metas diárias, prioridades de pagamento e comprometimentos com o seu dinheiro.

O planejamento financeiro é uma ação decisiva no plano de estudo para concurseiros. O controle e a disciplina são habilidades muito estimuladas na hora de colocá-lo em prática, o que é benéfico não apenas para a sua chance de aprovação no concurso, mas também para lhe fazer crescer como pessoa!

Agora você já sabe o que fazer para elaborar o planejamento financeiro e estudar para concursos com segurança. Lembre-se de fazer tudo com antecedência para garantir que os prazos dos concursos sejam cumpridos com tranquilidade e os imprevistos não atrapalhem a sua rotina de estudos.

Gostou de aprender mais sobre planejamento financeiro? Temos uma dica extra que fará uma diferença positiva na sua preparação: faça o download gratuito do nosso manual completo para plano de estudos de concurso público e saiba ainda mais sobre o assunto!

Carregando...