TJ-PR: Prova será realizada em agosto, afirma presidente do órgão

Ao que tudo indica estamos chegando ao capítulo mais importante da novela que é o concurso do TJ-PR. De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, Adalberto Jorge Xisto Pereira, a prova será realizada em agosto, com aplicação em nove regiões do Estado. A declaração foi feita ontem (4), durante reunião com os servidores do Sindijus-PR (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Paraná).

                                         A PROVA ESTÁ CHEGANDO. REFORCE SUA PREPARAÇÃO AQUI!

Ao todo, o processo seletivo oferta 114 vagas para o cargo de técnico judiciário do 1º grau de Jurisdição, mais formação de cadastro reserva. A remuneração inicial é de R$ 5.741,58, além de auxílio alimentação e saúde que pode alcançar até R$ 1.087,42. A carga de trabalho é de 35 horas semanais. Um dos pré-requisitos é ter o ensino médio completo.

O presidente afirmou que há a possibilidade de contratação além do número oficial de vagas, no entanto, depende do orçamento. “Sabemos que há necessidade, mas quero que entendam a minha precaução, não posso contratar mais servidores sem ter uma previsão segura de gastos”, destacou Xisto.

Durante a reunião, o Sindijus-PR reforçou a necessidade de contratação de mais servidores, pois com o crescimento da demanda de trabalho somado à defasagem de pessoal, muitos servidores estão adoecendo devido à pressão para o cumprimento de metas.

Reunião realizada no Sindijus-PR com servidores 

                                                  AGORA É A HORA! CLIQUE AQUI E ESTUDE!

O contrato para prestação de serviço já foi assinado em abril. Inclusive, com a escolha da banca organizadora, o Cebraspe (Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos).

Como o primeiro edital está publicado desde 2017, o TJ informou que não ocorrerá nova abertura de inscrições ou devolução do valor pago, pois serão submetidos à prova os mais de 140 mil candidatos que já realizaram a inscrição, isso logo quando foi publicado o edital. 

Quais são os próximos passos?

Se você está inscrito no concurso, mesmo que ainda não tenha sido definida a data da prova, o primeiro passo necessário é retomar ou reforçar os estudos, pois com todo este tempo a tendência é que os concurseiros, por um motivo ou outro, acabem se desmotivando. 

Dentre outros avanços necessário do edital, antes que a prova aconteça, está a publicação da lista de isenções indeferidas, a definição dos inscritos, publicação das cidades onde ocorrerão as provas e, finalmente, a data da prova.

                                        Chegou a hora! Acesse aqui e estude com os melhores professores!

Resumo do concurso em ordem cronológica

  • Edital publicado em 18 de janeiro de 2017;
  • Previsão de prova no terceiro trimestre de 2017;
  • Adiamento da prova para 2018 em 5 de setembro de 2017;
  • Número parcial de inscritos publicado em 21 de agosto de 2017;
  • Modificação do programa da matéria de Noções de Direito e Legislação, aumento do número total de vagas (de 100 para 114), reabertura do prazo para inscrições e possibilidade de cancelamento aos candidatos já inscritos em 27 de abril de 2018;
  • Alterações na reserva de vagas para negros e deficientes e relação dos candidatos solicitaram desistência do concurso em 1º de agosto de 2018;
  • Aberto processo para escolha de uma banca organizadora em 10 de setembro de 2018;
  • O ano de 2018 termina sem aplicação da prova;
  • Mudança da cúpula diretiva do tribunal e suspensão temporária do edital em fevereiro de 2019;
  • Escolha da banca Cebraspe como organizadora em 4 de abril de 2019.

Está animado com a notícia? Compartilhe em suas redes sociais.

Kaire Sena

Kaire Sena é Jornalista, formada pela UNIPAR - Universidade Paranaense desde 2006.

Pós-graduada “Lato Sensu” em Assessoria de Imprensa e Comunicação Empresarial – UNIVEL - União Educacional de Cascavel desde 2009. 
Com vasto conhecimento na área de concursos públicos, é gestora de conteúdo editorial no Focus Concursos.

Carregando...