Preparar-se para um concurso público é um processo que exige dedicação. Investir tempo e dinheiro se candidatando a uma vaga que pode não ser a melhor para você é desnecessário, não acha?

Você sabia que existem 4 tipos de concurso? São eles: federal, estadual, municipal e do Distrito Federal, cada um com suas peculiaridades e diferenças.

Para que você possa escolher o que mais se adequa às suas vontades e ambições de carreira, fizemos esse guia que vai detalhar cada uma das diferentes modalidades. Boa leitura!

A principal diferença entre os tipos de concurso

Então vamos começar? Quando pensamos em concurso público, geralmente achamos que todos são iguais. Se é o governo quem está oferecendo as vagas, tudo é a mesma coisa. Bem, não é tão simples assim. Mas também não é tão complicado.

Como citamos no começo do artigo, são 4 os tipos de concurso público: federal, estadual, municipal e distrital. A principal distinção entre eles é a gestão de cada um. Todos são oferecidos pelo governo, mas cada um com uma governança diferente. 

Na prática, isso significa que as leis que regem cada tipo de concurso são diferentes. E sim, essas leis têm suas peculiaridades. Por isso, ao se candidatar a um concurso, verifique qual lei está regendo o perfil da vaga. 

Dentre todos os tipos de concurso, o que merece uma atenção especial é o distrital — com vagas ofertadas pelo Distrito Federal. Mas por que essa distinção?

Ela ocorre porque o Distrito Federal não é um estado e, portanto, não possui municípios, como os outros estados brasileiros. Trata-se de um território autônomo do país, com regiões administrativas. Dessa forma, a região oferece concursos independentes das demais esferas de poder.

Analise, também, como estão as situações política e econômica de cada governança quando fizer sua escolha. Os concursos municipais, por exemplo, estão sempre mais propensos a sofrer problemas, como temos visto no Rio de Janeiro nesses últimos tempos. 

Remuneração

Outro ponto que deve ser avaliado é a diferença de remuneração entre cada modalidade de concurso. 

Geralmente, vagas na esfera federal tendem a pagar mais (em comparação com cargos semelhantes de outras localidades). Para se ter uma ideia, um procurador estadual começa ganhando, em média, R$ 14mil, enquanto federal tem o piso de R$15 mil. 

Já se você está visando um cargo municipal, fique atento. Cada município tem um vencimento diferente para o mesmo cargo. Um nutricionista, por exemplo, ganhará melhor em Duque de Caxias, município do estado do Rio de Janeiro, do que na capital. 

Tenha em mente que a remuneração está diretamente ligada à complexidade e à extensão do trabalho. Mas, também, está restrita a cada governança, já que estado, município e União possuem autonomia administrativa e ajustam as remunerações de seus servidores de forma independente.

De forma geral, a hierarquia de remuneração segue decrescente do âmbito federal para o municipal. 

Possibilidades de deslocamentos e transferências

Se você pretende prestar um concurso que te permita percorrer por diversas cidades ou estados, pode descartar o municipal. Ao prestar esse tipo de concurso, você só vai poder escolher unidades (quando houver como) dentro da própria cidade.

Já as vagas estaduais proporcionam um pouco mais de flexibilidade, e isso pode ser bom por um lado, ou restrito por outro.

Isso porque você pode ter a sorte de atuar em um local de sua preferência, mas, algumas vezes, é possível que tenha que ir para locais do estado não escolhidos por você inicialmente, sendo preciso alguns anos para pedir transferência. 

Por isso, pense bem e analise todos os critérios e a lei que regem o concurso no estado de sua escolha. 

Mas, se você é uma pessoa que quer explorar novos lugares e poder pedir transferência de tempos em tempos, o concurso federal é o ideal. Desde a Marinha até órgãos federais do meio ambiente, esse é o tipo de concurso que mais dá flexibilidade para o servidor.

Há concursados com menos de 30 anos que já passaram por 4 estados diferentes do Brasil atuando em um cargo federal. Mais uma vez, leia atentamente os critérios do concurso que pretende prestar, para não ter surpresas desagradáveis. 

Concorrência

Na prática, sabemos que os concursos federais são mais concorridos, por oferecerem remunerações mais atrativas. 

Quando pensamos em concursos estaduais e municipais, porém, isso pode variar. Geralmente, os candidatos não se sentem confortáveis em concorrer com pessoas de outros estados. Ou seja: pessoas de São Paulo acabam não fazendo provas referentes a vagas no Mato Grosso, por exemplo.

Com isso, a concorrência nos concursos estaduais acaba se restringindo aos candidatos daquela região específica. E se a região não tem uma tradição de concursos, é bem provável que haja menos concorrentes qualificados. 

Muitos dizem que a concorrência não é o mais importante em um concurso público, e sim a preparação. Se você está preparado, nada mais importa. Na teoria isso é ótimo, mas, na prática, sabemos que não é bem assim que acontece

Como estamos falando de um investimento de tempo e dinheiro, é interessante que você analise bem as diferentes concorrências em cada tipo de concurso. 

Nível de dificuldade

Os exames para concursos federais tendem a ser mais difíceis. Como são feitos nacionalmente, o Governo Federal costuma contratar bancas examinadoras especializadas em eventos desse porte.

A princípio pode soar como um obstáculo, mas a grande vantagem é que as bancas são (quase sempre!) as mesmas em todos os anos, já que não existem muitas empresas especializadas na organização desse tipo de exame.

Assim fica muito mais fácil estudar para um concurso federal com o auxílio de provas passadas.

Nos concursos estaduais e municipais, as bancas que confeccionam a prova podem variar bastante. Se optar por um desses dois tipos, você precisa ter um leque maior de materiais de concursos anteriores para estar mais bem preparado. 

Gostou de saber mais sobre os 4 tipos de concurso? Como vimos, cada um deles tem detalhes que vão além do cargo e do perfil exigido. Se você está escolhendo os concursos para os quais quer se candidatar e ficou com alguma dúvida, deixe um comentário!