Concurso INSS: em cinco anos, autarquia deve perder 22% dos seus servidores

Não tem muito para onde correr. O concurso do INSS precisa ser realizado, segundo argumenta a própria autarquia, que ainda aguarda aval do Ministério da Economia.  Para justificar o novo certame, o Instituto Nacional do Seguro Social enviou dados do seu quadro de pessoal ao ministério e revelou que, até 2026, haverá uma baixa de 22% de servidores.

Nesse intervalo de cinco anos, o INSS perderá 4.569 funcionários caso um novo edital não seja aberto. Esse quantitativo de empregados estarão em abono permanência ou já aposentados. Atualmente, o quadro de pessoal do instituto tem 20.031 servidores e as prováveis aposentadorias correspondem, então, a 22,5% desse efetivo.

Esse déficit já previsto provocará ainda mais risco às atividades do INSS.

“Soma-se a isso o fato de outras situações não previstas, tais como falecimento, afastamentos legais, demissões, exonerações e vacâncias, cessões, requisições e movimentações para outros órgãos”, explicou o INSS em ofício enviado ao ME.

O desfalque acontece também com a saída de 2.275 contratados temporários, que encerram seus contratos em dezembro deste ano.

“(A saída) impactará diretamente no atendimento à população, ocasionando o aumento de demandas judiciais, aumentando o custo da máquina pública, além de provocar o não atendimento da população”, disse o INSS no documento.

Desta forma, o Instituto reforça que a contratação de servidores públicos possibilitará que o INSS cumpra sua missão institucional, “com o reconhecimento tempestivo de direitos previdenciários do RGPS e demais serviços prestados à sociedade, sem prejuízo ao atendimento aos cidadãos”.

PREPARE-SE COM A GENTE!

Você vai esperar o edital ser publicado para estudar? Adquira agora mesmo o melhor curso preparatório do Brasil! Use o cupom desconto EUQUERO.

Presidente do órgão prevê concurso para 2022, antes das eleições

O concurso do INSS para o preenchimento de 7.575 vagas será realizado em 2022, antes das eleições, segundo prevê o presidente do órgão, Leonardo Rolim. A informação foi passada em uma reunião virtual com o chefe do setor de gestão de pessoas, com a presença de dirigentes sindicais, na terça-feira, 13 de julho.

Durante a reunião, o presidente também teria comentado que a carreira de técnico exigirá o nível superior dos candidatos. Anteriormente, o Diretor de Gestão de Pessoas do órgão, Rogério Souza, havia dito que seria de nível médio, mas parece ter ocorrido uma reavaliação.

De fato, nós precisamos contratar mais servidores. Nós contratamos no ano passado cerca de 3 mil temporários, que vão até o fim desse ano esses contratos. Vamos precisar, sim, fazer concurso para substituir os temporários e também os servidores que estão se aposentando. Estamos bem otimistas em relação à autorização [do concurso pelo Ministério da Economia]. Tem todo um processo legal com base em prazos, a análise começa a partir de hoje. Até ontem, era o prazo para os órgãos mandarem as manifestações referentes à necessidade de concurso. 

O levantamento tem um planejamento de longo prazo e, para longo prazo, o volume [da demanda de cargos] é bem maior. Para curto prazo, é desses 3 mil temporários que vão terminar o contrato no fim do ano, mais os que vão se aposentar. A cada ano, vamos tendo novas demandas. O INSS já tem servidores com requisito para se aposentar recebendo abono de permanência” 

Mês de agosto traz boa pressão para agilizar concurso

Em entrevista exclusiva para a Focus Concursos, o diretor Moacir Lopes, da Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde Trabalho Previdência e Assistência Social (Fenasp), contou detalhes e bastidores sobre o tão aguardado concurso do INSS. A conversa aconteceu no sábado, 17 de julho, com mediação da nossa professora Mônica Costa, especialista em Direito Previdenciário.

Destaque da entrevista:

 ✅ Como os contratos temporários de militares e terceirizados que atuam no INSS encerram no fim deste ano e não se pode contratar, o sindicato pressupõe que isso acelerará a questão do concurso. Além disso, em agosto, o Projeto de Lei Orçamentária Anual será aprovado em definitivo e sindicato disse que irá pressionar para a publicação de edital ainda em 2021 ou no início de 2022.

Veja completa clicando aqui

Grupo no Telegram – Exclusivo para concurseiros

Grupo 1: Focado em Questões e Simulados. Participe aqui.
Grupo 2: Notícias em primeira mão sobre concursos públicos. Clique aqui e participe.

Enviar mensagem
Estamos online!